domingo, 26 de dezembro de 2010

Bullying - Um problema sério

O que é Bullying? é um termo em inglês utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (bully - «tiranete» ou «valentão») ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo. (Fonte: Wikipédia)

O Bullying se caracteriza por uma série de agressões verbais e/ou físicas, torturas psicológicas e perseguições á vítima, que, muitas vezes, é excluída dos grupos. É algo extremamente traumatizante e trata-se de um problema muito sério que abala as estruturas psicológicas de quem sofre. Ainda mais na infância e na adolescência, época em que podem surgir transtornos de personalidade, que se acentuam na fase adulta. Na maioria das vezes, as vítimas ficam traumatizadas e nem sempre se recuperam totalmente...

Antes, o Bullying era algo não nomeado, ninguém tinha noção de como isso machuca e traumatiza, exceto as vítimas. As ações dos pais e educadores eram praticamente nulas. Não era dada a devida atenção e importância ao tema. Muitas vezes, absurdamente, a vítima era vista como "culpada".Era comum ouvir frases do tipo: "não liga, finge que não escuta, que eles param" (#AhamCláudiaSentaLá), "vai pra cima, fazem isso com você pq você é um frouxo, um covarde" (na maioria das vezes, os agressores não agem sozinhos, eles andam em bando... seria muita burrice da vítima partir pra cima de várias pessoas, isso quando eles não se aproveitam disso e vão pra cima da vítima... QUEM é covarde e frouxo?)

Não podemos negar que houve uma grande evolução quando o Bullying foi nomeado. E apartir daí foram realizados vários estudos referentes ao tema, que, atualmente, é bastante divulgado na mídia e nas rede sociais. Mas, mesmo assim, ainda há algumas pessoas  que consideram o Bulying como uma "brincadeira inocente" e ainda existe uma grande parcela de pais e educadores despreparados pra lidar com isso. Em conversas com algumas pessoas sobre o assunto, várias delas disseram que é algo "inocente", que "é brincadeira de criança" (criança inocente? haha muitas vezes, as crianças conseguem ser mais crueis que muitos adultos) e que as vítimas que são "dramáticas". Obviamente, quem diz isso não sabe o que diz e, provavelmente, tá confundindo Bullying com apenas colocar um apelido (isso acontece com a maioria das crianças), o que definitivamente não pode ser chamado de Bullying. Bullying é muito mais do que isso, é algo mais forte, mais traumatizante, não dá pra minimizar a questão assim (para ter uma noção é só ler as definições no inicio deste post).

Por isso, é de extrema importância que este tema seja divulgado na blogsfera, assim conscientizando muitos pais e educadores que podem estar entre nossos leitores. E quando digo pais não me refiro à apenas aos pais das vítimas, mas também aos pais dos agressores, que têm o papel de ensinar os filhos a respeitarem os seus colegas. Até pq eu acredito que os agressores não são as  criaturas mais felizes e seguras do mundo. Sabe aquela coisa de apontar o dedo para o outro com a finalidade de desviar a atenção de seus próprios defeitos e fraquezas?

A atitude dos pais de ambos - vítimas e agressores - é fundamental para dar um basta neste tormento que, por incrível que pareça, ainda é comum na infância de muitos. Além da atuação dos pais, é preciso que os educadores também tomem medidas pra que isso não ocorra...

OBS: Eu sugiro que vocês assistam o filme "Carrie, a estranha", pra visualizarem melhor como o Bullying pode traumatizar uma pessoa...

Finalmente, o post saiu. Faz tempo que eu queria falar disso hehe

Finalizando o post, termino dizendo que vários outros blogueiros comentaram sobre este assunto e senti a necessidade de postar sobre Bullying também... Para saber mais, recomendo a leitura dos posts em outros blogs sobre o tema:

Bullying: quando o agressor é seu filho
BULLYING UM CONCEITO DESUMANO.
Esse blog (e essa blogueira) é contra Bullying   
Este blog é contra BULLYNG  
Bullyng - Eu sofri...
Este blog é contra Bullying e Cyber-bullying

É isso, pessoas.
Bjos

13 comentários:

  1. Achei ótimo quando deram um nome pra isso e começaram a debater o assunto e a dar importância. Eu estudei numa época que todos faziam vistas grossas para a situação e acho que não teria saído tão traumatizada quanto saí se fosse como nos dias de hoje, que olham para a situação como um problema a ser resolvido.


    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Quero deixar claro uma coisa, já sofri bullying!
    Todos já sofremos e mesmo tendo passado por essa situação, não me coloco no papel de vitíma.
    Algumas pessoas hoje em dia estão mais preocupadas em dar nome aos burros do que resolver a situação.
    O que fazer? Como solucionar? Como não sofrer mais com isso?
    Ninguém tem as respostas e se tem ( o que é obvio, todos temos), ficam nessa de se colocar no papel da vitíma (Oh..Coitado) e achar que o mundo deve aceitar VOCÊ do jeito, que você é. (Senta lá Claudia).

    FATO: Nem você que sofre de bullying, sofreu ou vai sofrer, se aceita, quem dirá o outro!
    Todos somos assim, nunca estamos satisfeitos e quem sofre de bullying também nunca está (eu pelo menos, nunca quis ser gorda, mas sabe que o faltou para não ser? Incentivo, força de vontade e determinação)

    Na época em que fui obesa (dos 05 aos 18) tive muitos apelidos, tanto na escola, como de meu próprio irmão, amigos da rua, as pessoas me olhavam torto, basicamente cresci sendo zuada.
    E de quem era a culpa? De quem me chamava de gorda, ou de mim mesma que ficava dentro de casa me fartando de comida? Jogando video-game e sendo antisocial?

    Sei que minha história não pode ser considerada como base para todos os casos, mas a grande maioria das crianças sofrem o que eu sofri.
    Por isso eu acredito que se o seu caso for parecido com o meu, peça ajuda.
    GRITE: MÃE EU TENHO PROBLEMA, ME LEVA NO PSICOLOGO!
    Eu chorei no colo de minha mãe dizendo que não queria ser gorda (momento melancólico, mas que gordo nunca fez isso?).

    A primeira coisa para admitir que sofremos, é admitir que queremos deixar de sofrer.
    Enquanto a condição vitíma não muda, tudo continuará da mesma forma.
    Todos continuaram querendo dar atenção ao assunto, sem entender que a pessoa em questão precisa achar isso importante. De que vale, eu, você e todo mundo que está lendo saber que precisa ser mudado, que algo deve ser feito. Se aquela criança prefere se fechar no mundo e viver solitária, no mundo onde ela é a esquisita e prefere ser assim, pois, não precisa satisfazer ninguém nem a ela mesma.
    Eu me fechei até os 18, até perceber que a única pessoa que sofreu sendo como eu era, fui eu mesma.
    Quem me chamou de gorda continuou sua vida.
    É isso que devemos incentivar, quem sofre bullying deve entender que tem um problema, precisa reconhece-lo, se não nada muda.

    Espero que todos tenham entendido meu recado, até breve!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá pessoal,
    Eu tb sofri com isso, por muitos motivos, que prefiro nem comentar, mas foram muitos... Enchiam o meu saco na escola, na rua... Me sentia péssima... Não acho que a culpa fosse minha, na verdade não era, a culpa era de pessoas preconceituosas e sem respeito. Eu tentava não me importar e acredito que fui muito forte, superei muita coisa, mas não era fácil ser alvo o tempo todo de diversas pessoas...
    Hoje é possível discutir isso, tentar resolver... Cheguei a ir em psicólogo mas quando consegui uma vaga eu já estava bem e a psicóloga acabou me ajudando em outras coisas..
    .
    O melhor a fazer é procurar ajuda de um profissional quando identificado o problema, as vezes vc acha que não restou sequelas mas elas podem estar contidas.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu tb sofri com isso, por muitos motivos, que prefiro nem comentar, mas foram muitos... Enchiam o meu saco na escola, na rua... Me sentia péssima... Não acho que a culpa fosse minha, na verdade não era, a culpa era de pessoas preconceituosas e SEM RESPEITO. Eu tentava não me importar e acredito que fui muito forte, superei muita coisa, mas não era fácil ser alvo o tempo todo de diversas pessoas... [2]

    Eu creio que a questão não é buscar "culpados" e sim soluções. Quem sofreu Bullying sabe que a resolução está muito além da modificação do exterior. É preciso haver mudanças internas, e essas são as mais complexas. Não é algo que pode ser simplificado e minimizado. E "culpar" quem sofre e "inocentar" quem pratica Bullying não é o melhor caminho...

    Se uma criança é ridicularizada pq usa aparelho nos dentes... Por acaso está criança deveria tirar o aparelho e ficar com os dentes tortos? Claro que não, gente!!! Então se uma criança é nariguda e é zuada por isso, a culpa é de quem? Dos pais que não tem grana pra pagar a cirurgia plástica... Não, né. (Espero que ninguém pense que é rsrs)

    O Bullying ocorre devido a um contexto todo... Não é um fato isolado que pode ser minimizado. É responsabilidade de todos os envolvidos colaborar para que isso não ocorra.

    Não é normal um ser humano sentir prazer em humilhar outro ser humano, por isso, conclui-se que o problema não é somente de quem é humilhado.

    Então é dever dos pais das crianças que praticam Bullying ensiná-las a respeitar o próximo, dar a elas atenção e educá-las, isso é mínimo que deve ser feito.

    E os professores devem atentar-se ao Bullying e corrigir as crianças, sempre que possível.

    E quanto aos pais de quem sofre, estes devem dar apoio, ouvir, levar a criança pra fazer terapia e, se for necessário, mudá-la de escola (embora nem sempre isso resolva...)

    Enfim, por aí se vê que, como já foi dito, o Bullying não é um fato isolado... É algo que faz parte de um contexto. Ainda bem que isso foi nomeado!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Vou contar um pouco da minha história: até os quatro anos eu era uma criança super magrinha, até que a minha mãe teve a “brilhante idéia” de começar a me dar estimulante de apetite, o que me fez engordar muito. Desde muito pequena (não lembro bem a idade) até mais ou menos os seis anos, eu usei bota ortopédica e a partir dessa época eu comecei a ser vista por muitos colegas de escola como o patinho feio. Era chamada de gorda, baleia, rolha de poço, etc. Quando eu completei 10 anos, comecei a usar óculos, aí vieram mais e mais apelidos: quatro olhos, ceguinha, etc. Isso quando não fingiam serem meus amigos e falavam de mim pelas minhas costas, o que aconteceu inúmeras vezes.

    Aos 14 anos eu comecei a minha briga com a balança, que dura até os dias atuais. Cheguei a pesar 48 quilos e a almejar chegar aos 45, ou seja, eu tive início de anorexia. Mias uma vez começaram a criticar a minha aparência física, dessa vez por eu estar muito magra. Graças a Deus o médico percebeu logo no começo e me receitou vitaminas contra anemia e eu fui chegando ao peso ideal e aos poucos fui me livrando da anorexia.

    Como professora eu concordo com a afirmação da Ká de que os educadores devem corrigir as crianças em casos como esses. E mais: se possível, devem conversar com a coordenação da escola e até mesmo com os pais.

    Hoje posso dizer que sofro sim algumas conseqüências dessa época. Sinto muita dificuldade em confiar nas pessoas e sempre acho que vão falar mal de mim pelas minhas costas. Por outro lado, aprendi a ser mais cautelosa em relação a brincadeiras que faço com meus amigos, pois sei que muitas delas acabam sendo bem humilhantes.


    Beijos...

    ResponderExcluir
  6. Vivemos o Bullying a muito tempo, temos ele em plena TV, Rádio, Revistas e histórias em quadrinhos. Após ser lançado o termo - e as campanhas - o que mais se vê é pessoas dizendo que já sofreram de Bullying, e isso é óbvio. cerca de 8 entre 10 pessoas já passaram por isso, se você é magro, gordo, dentuço, sem dente, usa óculos, aparelhos dentarios, roupas estranhas, se estuda (dfc), se não estuda (burro), se é negro, se é branco.

    Vamos voltar aos anos 80 e 90 onde a Turma da Mônica era o quadrinho mais lido no Brasil (Saudades desse tempo), existe o Bullying em todas as histórias, a baixinha gordinha e dentuça, ou o Cebolinha que só falava "elado" e a Magali comilona? o Chico Bento - Ae caipiraaaa!
    Na TV teve o reporter "Vesgo" e até o "Bola" do mesmo programa, em tempo de malhação tinha o "cabeção" e por ai vai.

    A Vera Lúcia Moura disse: "Como professora eu concordo com a afirmação da Ká de que os educadores devem corrigir as crianças em casos como esses. E mais: se possível, devem conversar com a coordenação da escola e até mesmo com os pais."

    Eu discordo um pouco, pois como ela mesmo disse é professora, você ensina outras coisas, a educação civil e moral e do bom senso deve vir dos Educaros PAIS. A Educação vêm de casa, educador deve ser os Pais e não os professores, e falar com a direção da escola, chamar os Pais, vamos colocar a criança sofredora de Bullying no centro das atenções, expor ao ridculo e dai sim traumatizar de vez a criança.
    Tente falar com um Pai de criança hoje nas escolas, principalmente nas publicas, os Pais estão nem ai, esses novos Pais da faixa dos 18 aos 35 anos, querem que seus filhos sejam o que eles não forão, incentivam até que o filho seja o briguento, o "Lider" da classe.

    Uma vez em tempo de colégio minha mãe ao me ver chamando uma menina de "Gordinha" disse:
    - Você é magro por acaso? Ela é menos que você devido o fato do corpo dela ser diferente? e quem te deu essa educação de colocar apelidinhos? Pois eu não fui, Já para seu quarto, castigo de 1 semana sem TV, Sem sair na Rua e tudo mais.

    Mas hoje em dia não exist ecastigo né? o Castigo é ficar sem Danoninho!

    ResponderExcluir
  7. Pow te falar a verdade...
    Esse asunto já tá começando a virar moda e eu não gosto muito!

    também critico as pessoas disseminadoras do bullyng e recrimino a todas elas.

    um bjo grande.

    ResponderExcluir
  8. Acho importante a discussão mas ela precisa vir junto com educação.
    Gente sem educação pratica bullyng o tempo todo com os filhos. São xingamentos, comparações e outras atrocidades.
    Eu nunca sofri mas o Caco guarda mágoa até hoje pelo que passou na escola e no basquete.
    (sim, ele era o menino que os outros puxavam a calça e riam..)
    Podre.
    Se é filho meu que faz isso com alguém eu dava uma surra e fazia igual na frente de todo mundo para ele sentir na pele.
    Sou muito macabra, cara.
    Amo Carry.

    ResponderExcluir
  9. Concordo com a Atitude e com o Senhor Critico.
    Concordo quando Ká diz que não se deve inocentar quem pratica.

    E como eu disse, e quero deixar claro. O meu exemplo é apenas mais um que deu certo, mas vale procurar um profissional e em primeiro lugar, deixar de reclamar e não se fazer de vitíma.
    É fácil sair dizendo, que sofreu de "bullying" na minha época "gozação". Não vejo orgulho nenhum em dizer isso, e como o Flaklin recrimino todas as pessoas que estão propagando isso como forma de doença.
    Simplesmente porque é falta de educação, não doença.
    Veja em seu dia a dia, se não tirar sarro da cara de ninguém.
    Se você passar no teste, volte aqui e diga que não é falta de educação da sociedade, nem mania de ser a vitíma.
    Bjs fui!

    ResponderExcluir
  10. Oi gente, de novo, rsrs

    Senhor Critico, eu dava um doce pra ver muitas pessoas que praticam/praticavam Bullying na mesma situação que vc passou com a sua mãe #EuSouMá hahah

    Vera, eu tb já usei bota ortopédica, alias tênis ortopédico. Muito feio e tb já fui zuada por isso, rsrs FODA!

    Pri, eu tb acho que isso ocorre devido a falta de educação e não doença.

    E eu acho que há muita confusão referente ao que ser realmente Bullying. Bullying não é fazer piadas, brincar... Enfim. O que fazemos no nosso cotidiano. É algo mais forte, mais humilhante e torturante... As crianças se juntam contra outra criança, xingam, humilham e perseguem. É meio difícil de explicar a diferenciação, mas ok, gente, rs

    Eu concordo com o Franklin, o assunto meio que virou moda... Um monte de gente falando que sofreu, mas nem sempre as coisas foram bem assim. Mesmo assim, creio que a questão merece ser divulgada.

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Eu digo com certeza que já sofri disso. Não vou dizer que foi tão horrível quanto outros devem ter passado, mas chegar a desejar não ter olhos puxados e não ser como sou apenas porque um grupo grande de crianças se juntavam para zuar, fazer chacotas coletivas e etc já é um trauma.Ai vc cresce, vc muda, aquelas crianças maldosas também mudam -algumas para pior- e as coisas passam a ser menos complicadas neste sentido. Vc aprende a mandar as pessoas tomarem no ..., mas isso não é simples. Em alguns casos a pessoa nunca encontra forças para mandar todos para pqp, pq ela não tem esse grito de independência dentro dela....aih sim é uma questão que merece ser tratada por um profissional, psicólogo, algo assim. Muitas vezes a pessoa adquire um trauma que fica pro resto da vida e mexe com todas as relações sociais, a pessoa se sente cada vez menos e sempre imagina que é a pior. Assistam Mary e Max, porque tem uma parte que os personagens retratam muito bem essa fase que na vida de um dos personagens durou até a faculdade.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. eu que o diga hoje estou com 23 anos se vcs perceber eu tenho dificuldade de escrever tipo colocar virgula ponto final esses tipo de coisas pois parei de estudar por que sofri bullying desde do prezinho meu apelido sempre foi baleia assasina gorda e muitos outros por eu ser gordinha sempre fui excluida ninguem brincava comigo era e ainda sou motivo de zonbação mas oque que mais me marcou e ate hoje carrego dentro de mim foi na quinta serie quando um professor de historia estava esplicando que nos ser humano somos todos inguais quando se manisfestou uma menina e disse na frente de todo mundo oque professor jamais pois olha para essa menina q era eu ela parece um monstro olha que gorda feia penssou nois ser igual a ela se eu fosse assim eu me matava nossa todo mundo riu de mim depois disso ela e outra turma sempre ficava me juando foi quando isso acabou bloquiando minha mente tinha vergonha de ir a escola nao conseguia me consentrar eles jogava coisas em mim me chamava de baleia assasina dizia q eu era um monstro depois disso repeti 2 ANOS aquinta serie por que eu me sentia um lixo sem capacidade de apender realmente eu me sentia um bixo so que para o meu maior terro foi uma humilhação na frente de todos os alunos quando foi uma aula de educação fisica eu tinha vergonha receio de participa pois eles zuava muito comigo entao sempre ficava no meu canto foi quando o professor disse ei por que vc nao vai participa? eu diisse nao quero ai ele chamo um outro rapaz o tio da escola e disse vem ca ai estava eles ai ele disse ei vc nao tem vontade de ser igual aquela menina ali magra bonita olha la o corpo dela e disse pessoas como vc estsva passando na televisão q pessoas como vc gasta tudoem dobro papel higenico sabonete comida mas tudo olha como vc é gorda imagina vcc mais venha ele disse isso na frente de todo mundo e chamo a menina e pergunto quantos anos vc tem? ela disse 15 e ele me pergunto e vc eu disse 15 tbm ele disse olha a diferença vai emagrec ser igaula a elaa bonita magra ai depois disso acabou e nois foi para a fila lacha eu estava com fome fui tbm quando ele me viu na fila disse na frente de todos olha nao tem jeito nao ja vai come nossa eu queria sai dali aquilo pra mim foi o cumulo depois disso so faltava na escola nao queria ir mais a aula sai hoje tenho 23 anos e nao consigo tira isso da cabeça nao saio de casa por que tenho vergonha de ser gorda sei qe quando as pessoas me ver vao zonba de mim hoje tenho um grande sonho e de trabalhar gostaria trabalha de telemarketing mas sem estudo e gorda quem vai um dia me dar oportunidade essas pessoas acabou com meu sonho minha vida hoje me sinto um lixo sinto que so estou vegetando nesse mundo choro de mais por q nao queria ser assim queria sair ser livre mas nao dar o unico amigo que tenho é Deus e minha mae se nao fosse eles ja tinha feito besteira como ja tentei mas graças a Deus ele me livrou e é isso mas um dia eu ainda vou ser feliz seDeus quiser.

    ResponderExcluir

Opiniões diferentes serão respeitadas, apenas pedimos que sejam expostas com bom senso e respeito. Sente-se e não se esqueça de sua xícara de café. Desabafe conosco!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...