segunda-feira, 28 de junho de 2010

Um mulherão: a Pitty.

Ai que delícia! Primeiro post aqui no “Café com Mulheres”! E aí pensei muito sobre o quê falar, né?
Quis começar estrelando, quis ser humilde e ir devagarzinho, quis várias coisas, pensei em várias maneiras, mas vamos apenas começar? Ok.
O “Café com Mulheres” me interessou pelo tema, pela coragem. Não é fácil ser mulherzinha, sabe? Mas também não é algo inferior como muita gente acha. Digo e repito: sou à favor da igualdade dos sexos, equilíbrio, nada de um se achar mais forte que o outro. Isso é pura bobagem.
Sem mais discursos “feministas”, até porque não precisamos disso, volto ao ponto do meu interesse no blog. Ele parece muito interessante (pra mim, rs) e espero que as minhas companheiras e amigas o tornem a cada post mais especial. Me convidei mesmo, haha! Às vezes agente tem que dar a cara pra bater. E como ando meio sem algo divertido pra me envolver, quis entrar nisso aqui.
As meninas aqui sabem, e se ainda não ficou claro, saibam: Sou “fã” da Pitty. Admiro, acompanho o trabalho, mas não vou em todos os shows, nem sigo ela por aí, nem acampo na frente da casa dela (rs). Maaaaas, gosto de falar dessa mulher porreta!
E já que o blog é sobre mulheres, ou é um papo de mulheres, achei que tem à ver. E já li muitas entrevistas da cantora. Ela tem garra, viu? É independente, vai atrás do que quer e parece não ter medo de nada.
É alguém legal pra se espelhar, pra seguir como “exemplo”, embora ela mesma condene isso quando diz “seja você”. Só que eu tenho 20 aninhos e ainda me sinto adolescente. Meio sem saber pra onde ir, como agir, como conseguir o que quero e “saber viver”.
Se você ainda é meio insegura assim como eu, procure sobre a Pitty, ela não é nenhuma novidade, mas veja entrevistas, ela tem muito a dizer.
Tem um vídeo, falando mais da carreira e tal e depois tem um trecho de outra entrevista.



Ó, só uma perguntinha da entrevista, pra despertar curiosidade:

TPM: A música que abre seu novo disco, “8 ou 80”, diz: “Todo mundo tem receio/ Do que vê na frente do espelho”. Qual é seu grande receio?
Pitty: Você assistiu a Vicky Cristina Barcelona? Sabe aquela hora que a Maria Elena [Penélope Cruz] fala pra Cristina [Scarlett Johansson]: “Insatisfação generalizada. É isso que você tem!”? Naquela hora eu me dei conta: “É isso que eu tenho!”. Nunca estou satisfeita com nada, sempre acho que pode ser melhor, estou sempre buscando uma coisa que eu não sei nem o que é. Os especialistas chamam de angústia.

Dá uma pesquisada no Google, no youtube, tem umas entrvistas boas. O resto dessa está aqui: http://okm.me/1YXJ

Beijo e até a próxima!

2 comentários:

  1. Já sabia que você gostava de Pitty essa foi apenas uma confirmação.

    Definitivamente não tem o que se contestar a Pitty é como uma mulher de verdade ela não tenta fazer um tipo, ela é o que é. Confusa, maluca, muleka e isso faz dela especial.
    Concerteza irei comprar o novo cd dela, poxa TPM corajosa ela de falar de algo tão complexo.
    Adoro!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre gostei da Pitty. Li a entrevista dela e choquei com a história do 1º namorado dela. Que zica, cara!

    “É isso que eu tenho!”. Nunca estou satisfeita com nada, sempre acho que pode ser melhor, estou sempre buscando uma coisa que eu não sei nem o que é."

    Me identifiquei tb ;)

    Recomendo que vc leia este texto, que fala sobre a constante insatisfação humana: http://ka-in-wonderland.blogspot.com/2010/06/liberdade.html

    Bjos

    ResponderExcluir

Opiniões diferentes serão respeitadas, apenas pedimos que sejam expostas com bom senso e respeito. Sente-se e não se esqueça de sua xícara de café. Desabafe conosco!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...